"Ninguém educa ninguém. ninguem educa
a si mesmo, os homens se educam entre si,
mediatizadas pelo mundo."
Paulo Freire

21/10/2021 09:34 - 16ª Plenária, os desafios e as estratégias da CUT em defesa dos Trabalhadores (as).

No período de 20 a 24/10/21, a CUT realiza a sua 16a. Plenária Nacional, homenageando dois grandes companheiros sindicalistas, cutistas, internacionalistas, ex-presidentes e grandes defensores dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, o João Felício e Kejld Jakobsen.

Esta é a primeira vez que a CUT realiza um grande encontro para o debate da estratégia de luta a ser adotada nos próximos tempos de forma virtual, em virtude da pandemia que assola o mundo e o Brasil desde março de 2020. 

Ao todo, são 950 delegados sindicais inscritos para participar dos debates, sendo 481 homens (50,6%) e 469 mulheres (49,4%).

A 16ª Plenária da CUT, acontece em um cenário adverso e definirá estratégia da Central em defesa dos trabalhadores para o próximo período.

Na conjuntura atual de ataques e perdas, desemprego e disparada da inflação, a pandemia agravou a crise econômica e, consequentemente, as desigualdades no país. Sem uma proteção efetiva do Estado brasileiro, governado por Jair Bolsonaro (ex-PSL), que não tem nenhum projeto de desenvolvimento para o país, empresas fecharam as portas e muitos, sem nenhuma renda para sobreviver, tiveram de se submeter a atividades sem nenhum direito, garantia e renda digna – isso, quando conseguiram. 

As formas de contratação precárias legalizadas pela reforma Trabalhista do ilegítimo Michel Temer (MDB-SP), como o contrato intermitente, a pejotização (quando o trabalhador é obrigado a dar nota fiscal para receber salário) e o trabalho informal foram a única forma de sobrevivência para milhões de brasileiros. E Bolsonaro faz de tudo para aprofundar ainda mais a precarização da mão de obra e tirar direitos.

Sérgio Nobre, presidente da CUT, afirma que “Na Plenária Estatutária, vamos debater este cenário adverso, as novas formas e modalidades de trabalho e apontar caminhos imediatos e futuros para a organização da nossa Central de forma a representar esses trabalhadores e trabalhadoras”.

Segundo, Sueli Veiga, Secretária Adjunta de Formação Nacional da CUT, “A CUT, completou recentemente 38 anos, possui e representa 3.960 entidades filiadas, 7.933.029 trabalhadores (as) filiados (as) e 25.831.443 trabalhadores (as) na base e, tem sido, até aqui, a principal referência para os trabalhadores (as) nas lutas em defesa da democracia, do trabalho, do emprego, dos salários, da renda e dos direitos imediatos (melhores salários, melhores condições de trabalho, valorização profissional, etc.) e históricos (educação, saúde, segurança, terra, trabalho, moradia, políticas públicas numa perspectiva de transformação da sociedade, dentre outros). E, agora, tem o desafio de pensar a organização, as estratégias e as lutas para os próximos 30 anos. Além disso, temos que definir as estratégias para a eleição de um novo projeto político, social e econômico para o Brasil: inclusivo, participativo e democrático”.

A Plenária tem a seguinte programação:

Dia 20/10 – 19h – Abertura oficial
- Homenagem póstuma aos ex-presidentes da CUT João Felício, falecido em 2020, e Kjeld Jakobsen, falecido este ano.

Dia 21/10 – Abertura da sala virtual e credenciamento.
- Apresentação do Regimento Interno e Conjuntura.
- Conferência com Dilma Roussef e Celso Amorim. 

Dia 22/10 – Estratégia
- Painel com Rafael Freire (CSA) e Carmen Foro, com apresentação do texto-base.
- Grupos de Trabalho para aprofundar debate sobre 3 Eixos e apresentação das Emendas.
- Plenário para votação das Emendas.
- Apresentação de Pesquisa sobre Trabalhadores em aplicativos.

Dia 23/10 – Estratégia – Projeto Organizativo.
- Pronunciamento do presidente da CUT, Sergio Nobre, e grupos de trabalho para aprofundar o debate, com apresentação das emendas.

Dia 24/10 – Apreciação das Emendas do Eixo 4
- Plano de Lutas, Moções e Encerramento. 

A 16ª. Plenária da CUT, além de reunir os/as dirigentes sindicais brasileiros/as, tem a responsabilidade de conduzir a luta dos trabalhadores (as) nos próximos tempos. 

Vivam os Trabalhadores e Trabalhadoras!
Viva a CUT! 


Campo Grande, 21 de outubro de 2021

Sueli Veiga Melo
Professora, Especialista em Educação, Secretária Educacional da FETEMS, Secretária Adjunta de Formação da CUT e Conselheira Estadual de Educação MS.

Sueli Veiga Melo