"Ninguém educa ninguém. ninguem educa
a si mesmo, os homens se educam entre si,
mediatizadas pelo mundo."
Paulo Freire

28/06/2018 15:55 - Avaliação Nacional de Alfabetização e Prova Brasil sofrem alterações em 2019

Mudanças do Saeb que valerão já para a próxima edição das avaliações, que contemplarão todas as etapas de ensino. Saiba o que muda nesse processo

O Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) vai mudar na sua próxima edição. E vai começar já pelo nome. A Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) e a Avaliação Nacional do Rendimento Escolar (Anresc, também conhecida como Prova Brasil) deixarão de existir com essa nomenclatura. A partir de 2019, todas as avaliações externas serão identificadas como Saeb. O que vai marcar as diferenças será a indicação da etapa e das áreas do conhecimento avaliadas.

Outra novidade é que o Saeb passa a incluir também a Educação Infantil, além do Ensino Fundamental e Médio, que já eram avaliados. As aplicações acontecem para turmas de creche, pré-escola, 2º ano, 5º ano, 9º ano e 3ª série do Ensino Médio. O 3º ano do Fundamental, que era coberto pela ANA, deixa de ser avaliado. Essa mudança acontece por causa da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que estabelece o fim do ciclo de alfabetização no 2º ano e não mais no 3º.

A ANA e a Prova Brasil, aplicadas no Ensino Fundamental e Médio, exploravam Língua Portuguesa e Matemática. Já na próxima edição, o 9º ano deverá também contemplar as áreas de Ciências da Natureza e de Ciências Humanas no escopo do teste.

As frequências e os anos de aplicação também sofrem alterações. A partir de 2019, todas as avaliações da Educação Básica serão aplicadas em anos ímpares, e a divulgação dos resultados acontece nos anos pares. Até então, cada uma era aplicada de acordo com diretrizes específicas. A ANA, por exemplo, tinha uma frequência anual, enquanto a Prova Brasil era bienal. 

Haverá ainda aprimoramento nos questionários e plataformas do Saeb, além da revisão das matrizes de avaliação. A última revisão ocorreu em 2001. “O novo Saeb moderniza a sua arquitetura para acoplar aos resultados de desempenho dos alunos uma análise dos fatores associados a esse desempenho”, disse Maria Inês Fini, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Saeb. De acordo com Maria Inês, isso vai permitir que gestores e equipes técnicas das secretarias de Educação compreendam o resultado do desempenho dos alunos no contexto real e social onde ele ocorre.

"Estas mudanças estão dentro do compasso da avaliação educacional do cenário mundial. Além deste aspecto, o novo Saeb ampliará a produção de evidências, o que impacta diretamente em uma gestão com melhor planejamento", disse o ministro da Educação, Rossieli Soares, durante a coletiva que anunciou as alterações. As medidas valem para escolas públicas, mas qualquer escola particular que ofereça as etapas avaliadas podem aderir ao teste.

Ainda em 2018
O Inep deverá validar ainda neste ano as matrizes de referência de Linguagens, Matemática e Ciências levando em consideração a BNCC. Além disso, o Inep deve publicar as novas matrizes de avaliação, que valem para a edição 2019 da prova.

As matrizes do Ensino Médio deverão ser revistas após a aprovação da BNCC da etapa de ensino. Crédito: Arquivo/Agência Brasil
Para as futuras edições, o órgão já estuda possibilidades de aferição de habilidades socioemocionais, a revisão das matrizes avaliativas do Ensino Médio (após a aprovação da BNCC dessa etapa) e a possibilidade de uma autoavaliação para diagnosticar e intervir em temas como clima escolar e Educação especial.

Por: Laís Semis