"Ninguém educa ninguém. ninguem educa
a si mesmo, os homens se educam entre si,
mediatizadas pelo mundo."
Paulo Freire

25/10/2018 12:54 - Eleições 2018 e a Democracia no Brasil e na América Latina

Na metade do século passado, mais precisamente por volta dos anos 60, a América Latina foi inundada por uma onda conservadora e reacionária, patrocinada pelo Governo Americano, que utilizando do argumento que o "comunismo" era uma ameaça para a propriedade e para as famílias. Instalou-se várias "Ditaduras Militares", através do Golpe de Estado financiado pelo Governo dos Estados Unidos para manter seus interesses comerciais, políticos e econômicos em nosso Continente.
E assim, viramos por mais duas décadas, um quintal dos Estados Unidos sendo consumidores de seus carros, cinemas, músicas e costumes.
Com muita luta e resistência, o povo brasileiro e as nações como Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai, Bolívia e tantos outros conseguiram se livrar da Ditadura e implantamos Governos Democráticos com eleições diretas e por 30 anos estamos recuperando e construindo nossa soberania com liberdade e respeito aos Direitos Humanos, fazendo chegar a Cidadania à todas as classes sociais.
Infelizmente nos deparamos agora – nesses últimos anos –  com uma nova invasão do pensamento Americano na América Latina, não mais com argumento da "ameaça comunista", mas sem entender o interesse do "Capital" que financiou as campanhas de setores conservadores e novamente para desestabilizar  a jovem Democracia e eleger governos que voltem a serem dependentes da economia Americana e consumidores dos seus produtos e ideais.
Da mesma forma que fizeram no Paraguai, Argentina e tentaram fazer na Bolívia e Venezuela, estão presentes no Brasil primeiramente tentando criminalizar as principais lideranças políticas dos nossos países que não se encaixem nos ideais americanos. Depois de fazerem uma campanha difamatória dos Poderes Legislativo e Judiciário, criando assim, entre as classes populares através da imprensa e das redes sociais um campo propício para financiar uma candidatura que represente e defenda o que é melhor para eles e não para nós e com "pseudo apoio da população", elegem Governos conservadores e falsos moralistas que usam o nome da defesa da família e que na verdade só representam o interesse do "Capital".
O Cidadão/Eleitor só vai descobrir que foi enganado quando eles começarem a implementar as Reformas Constitucionais, que via de regras retiram os direitos trabalhistas, reduzem direitos sociais, atacam a liberdade individual e piora as condições de ascensão das classes pobres e o direito mínimo da cidadania.
Normalmente, nesse tipo de governo instalado pelos projetos conservadores aumentam o preconceito racial, o machismo, a homofobia e a xenofobia sendo atitudes que são marcas  registradas dos Governos Fascistas do século passado.
Nós temos em nossas mãos nesse próximo domingo um instrumento para dizer NÃO ao Capital e aos reacionários: NOSSO VOTO!
Jaime Teixeira

Presidente da FETEMS

Jaime Teixeira - Presidente da FETEMS