"Ninguém educa ninguém. ninguem educa
a si mesmo, os homens se educam entre si,
mediatizadas pelo mundo."
Paulo Freire

24/10/2018 09:35 - Prefeito chama SINTEBAN e FETEMS para negociar o cumprimento da Lei do Piso Nacional

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica de Bandeirantes-MS (SINTEBAN), que representa todos os(as) trabalhadores(as) em Educação deliberaram em assembleia geral extraordinária realizada no dia 16 de outubro, por paralisação hoje, dia 23 de outubro, pelo fato do Prefeito Alvaro Nackle Urt não cumprir o Piso Salarial dos(as) Professores(as).

Durante a paralisação histórica em Bandeirantes-MS realizada pelo SINTEBAN, os(as) professores(as) cobraram do Prefeito Alvaro Nackle Urt o Reajuste Salarial que a prefeitura concedeu em 2017 e 2018, somente o REAJUSTE do Piso Nacional SALARIAL e 2016 estão com Ação Ajuizada. Em virtude dessa ação nesses dois anos os(as) trabalhadores(as) em Educação da Rede Municipal receberam abaixo do Piso, o pagamento dos(as) Professores(as) Convocados(as) que não estão recebendo conforme o seu nível de formação, ou seja, não está cumprindo a Lei 595/2002 – Plano de Cargos e Remuneração e a Reformulação do Plano de Cargos e Carreiras, incluindo o administrativo, conforme a Lei 950/2005- Plano Municipal de Educação (PME), melhorias do transporte escolar e condições de trabalho.

No sábado, dia 20 de outubro, o Prefeito Alvaro Nackle Urt chamou a direção do SINTEBAN e apresentou uma proposta da Lei do Piso Nacional, a partir de janeiro de 2019 e o pagamento retroativo referente aos anos de 2017 e 2018.

Em assembleia realizada hoje, dia 23 de outubro,  a categoria elaborou uma contraproposta e realizaram uma paralisação histórica em Bandeirantes-MS onde caminharam com faixas e cartazes até a prefeitura e entregaram ao prefeito Prefeito Alvaro Nackle Urt a contra proposta.

"A comissão se reuniu com o Prefeito Alvaro Nackle Urt e chegaram a um acordo, que foi submetido em assembleia com os(as) professores(as), que aprovaram por unanimidade , mas com a ressalva de que caso não seja cumprido, a categoria se reorganizará no inicio de 2019 para o enfrentamento para o cumprimento da negociação", enfatizou o Vice Regional de Campo Grande da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Renato Pires de Paula.

"Finalizamos o movimento na Câmara Municipal de Bandeirantes com o pronunciamento do SINTEBAN e da FETEMS. Os(as) professores(as) tiveram todo apoio dos vereadores para garantir o cumprimento da Lei. O Cumprimento da Lei se dará a partir de janeiro de 2019 considerando o plano de cargos e remuneração do magistério do município de Bandeirantes. Também será montada uma Comissão Mista da prefeitura, SINTEBAN e FETEMS para realizar um estudo em conjunto da Lei Orçamentária municipal, com o objetivo de elaborar um cronograma de pagamento dos valores retroativos, correspondentes aos anos de 2017 e 2018, a ser apreciado pela categoria ainda este ano", pontuou a Presidenta do SINTEBAN, Adelaide Alle Fantinato.

Assessoria